photo lourdesalho-brasil02.gif

"Um exército inteiro de romanos, era incapaz de deter um punhado de galesas.
Elas surgiam convertidas em verdadeiras 'fúrias':
inchando o peito, relinchando como cavalos selvagens e rangendo os dentes,
se atiravam sobre os adversários dando patadas, mordidas e
praticando ações tão fulminantes, que todos diziam que elas se convertiam em verdadeiras catapultas.
Eram umas lobas que, à céu aberto lutavam raivosamente para proteger sua tribo."

DEIXE AQUI SEU DESABAFO, SUA DENÚNCIA OU SEU RECADO! FALA QUE TE ESCUTO!

As (os) que fazem a diferença...

Parabéns pelo excelente Site! "Meninas SuperPoderosas"

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

"Você está fazendo parte da melhor e maior seleção de Blogs/Sites do País!!!
- Só Sites e Blogs premiados - Selecionado pela nossa equipe,
você está agora entre os melhores
e mais prestigiados Blogs/Sites do Brasil!
- Parabenizamos pelo ótimo trabalho! -
Confira o seu link no item: ' Blog ' http://www.vejablog.com.br/blog
- Os links encontram-se rigorosamente em ordem alfabética -"

domingo, 4 de setembro de 2011

SE OS POLÍTICOS CONTINUAREM A ROUBAR NO BRASIL, TEREMOS ESTRADAS COMO ESTA: "NA ÍNDIA" VEJAM É DE DAR FRIO NA BARRIGA....




"Estradas Mortais". Na série, os mesmos pilotos de "Caminhoneiros do Gelo" enfrentam as dificuldades de um dos ambientes mais implacáveis do mundo: a cordilheira do Himalaia. Alex Debogorski, Rick Yemm e Lisa Kelly vão mostrar tudo o que aprenderam em mais de 40 anos de experiência.
No Himalaia, no chamado “Teto do Mundo”, caminhoneiros põem em risco suas vidas em uma das estradas ancestrais mais perigosas do planeta. 
Esse registro começa a ser mostrado, com imagens impressionantes, no ESTRADAS MORTAIS / HISTORY CHANNEL.
Três caminhoneiros e uma caminhoneira  põem em prática tudo o que aprenderam em mais de uma década de experiência lidando com o risco para sobreviver nas estradas da Índia, consideradas as mais letais do planeta.
 Além da destreza exigida, eles são obrigados a adaptarem-se às condições nunca antes experimentadas. 
Contornando falésias de mais de 300 metros de altura, esquivando-se de avalanches, suportando condições meteorológicas extremas, ou simplesmente dirigindo seus enormes veículos por caminhos estreitos e até então impensáveis, os caminhoneiros põem seus nervos à prova, e suas vidas em risco. 
 Eles passam por ruas quentes, úmidas e abarrotadas de Nova Déli, onde 16.5 milhões de pessoas vivem e ‘duelam’ no tráfego diário.
 Depois, esses intrépidos caminhoneiros subirão ao topo das montanhas, cruzando caminhos que têm sido utilizados há mais de três mil anos. 
São antigas rotas nas quais os motoristas locais não conhecem a palavra ‘cautela’. 
Além disso,  eles terão que enfrentar tempestades e deslizamentos de terra, assim como cruzar pontes corroídas pelo tempo que parecem estar a ponto de ruir.
Como se estivessem em uma expedição de alpinismo, esses caminhoneiros estarão acompanhados nesta arriscada aventura de ‘copilotos’, ou guias locais com quem compartilharão e terão uma experiência sobre a cultura do país.
 São acompanhantes hindus que mal falam inglês e um tanto quanto supersticiosos, mas que conhecem como ninguém os truques para sobreviver nas estradas mortais do Himalaia. 
 Em cada episódio, os caminhoneiros serão encarregados de uma missão diferente, desde a de levar suprimentos a um povoado cujo acesso havia sido bloqueado há seis meses até a de entregar combustível em um posto de helicópteros que realizam missões de resgate.
Sobre a Rota:  Esses  caminhoneiros percorrerão rotas históricas, porém isoladas e perigosas.
 São caminhos no meio do Himalaia que têm sido usados por três mil anos, e desempenharam um papel fundamental na criação da lendária Rota da Seda, crucial para a conexão e o crescimento das grandes civilizações da China, Índia, Egito, Pérsia, Arábia e Roma.
Sobre os Caminhões: Nesta parte do mundo, os condutores têm de enfrentar não apenas os perigos das mortais rotas do Himalaia, mas também de se adaptar aos rudimentares caminhões locais.
Os personagens da série  dirigirão veículos da marca Tata, modelo 1613.
Cada caminhão é pintado com cores vibrantes e enfeitado com textos hindus religiosos para proteger os condutores dos perigos.
Embora pareçam confiáveis para quem vê de fora, eles oferecem pouca proteção.
O chassi é a única parte feita em aço, enquanto a cabine é inteiramente feita de madeira. Os motores 150hp e o banco do motorista, no lado direito, acrescentam ainda mais riscos e desafios para os condutores.
Um movimento em falso pode levá-los a um precipício de mais de 365 metros de altura.

Resumo da opera:

Uma verdadeira loucura.
Não é possivel que um ser humano possa se sujeitar  a tal sofrimento e perigo.
Um exemplo de total falta de valorizaçao a vida humana.
Mais uma prova que o Brasil  esta na frente de centenas de outros paises tanto em estradas, como principalmente em alta qualidade e segurança dos caminhões.



crocantinha Fhati

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Junte-se a nós por um Brasil limpo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VOLTE SEMPRE!

Photobucket