photo lourdesalho-brasil02.gif

"Um exército inteiro de romanos, era incapaz de deter um punhado de galesas.
Elas surgiam convertidas em verdadeiras 'fúrias':
inchando o peito, relinchando como cavalos selvagens e rangendo os dentes,
se atiravam sobre os adversários dando patadas, mordidas e
praticando ações tão fulminantes, que todos diziam que elas se convertiam em verdadeiras catapultas.
Eram umas lobas que, à céu aberto lutavam raivosamente para proteger sua tribo."

DEIXE AQUI SEU DESABAFO, SUA DENÚNCIA OU SEU RECADO! FALA QUE TE ESCUTO!

As (os) que fazem a diferença...

Parabéns pelo excelente Site! "Meninas SuperPoderosas"

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

"Você está fazendo parte da melhor e maior seleção de Blogs/Sites do País!!!
- Só Sites e Blogs premiados - Selecionado pela nossa equipe,
você está agora entre os melhores
e mais prestigiados Blogs/Sites do Brasil!
- Parabenizamos pelo ótimo trabalho! -
Confira o seu link no item: ' Blog ' http://www.vejablog.com.br/blog
- Os links encontram-se rigorosamente em ordem alfabética -"

quinta-feira, 31 de maio de 2012

DIRETO DE CorruPTópolis!!!!



Vocês conhecem este burro não conhecem???
É claro que conhecem...ele até já foi Presidente da República!!!

"A caricatura é um dos meios mais poderosos de desacreditar, no espírito do povo, o mau governante. É um castigo rude, por exacerbar o que há de pior, de forma crua, apesar do toque do humor. A caricatura comunica o quão insidioso pode ser um governo ou seu representante, de tal forma que é capaz de plantar a ideia de que aquele seja odioso, desprezível. Pois cá, nessas terras morenas de CorruPTópolis, tivemos uma caricatura viva - do tipo versutamente solerte - como presidente da República, e que, ao sair do cargo, só fez por onde ser a caricatura da caricatura, superando-se em estupidez sempre que berra..."

Leia o artigo completo aqui:
http://www.venenoveludo.com/2012/05/os-ciclos-da-historia-o-lula-e-as.html


Continue lendo >>

quarta-feira, 30 de maio de 2012

by Alzira Miranda




Gilmar Mendes: 'Brasil não é a Venezuela, onde Chávez prende juiz’


Num clima acirrado pela iminência do julgamento do mensalão, o ministro Gilmar Mendes, do STF, afirmou que existe uma tentativa de controlar e enfraquecer a Corte. Ao GLOBO, disse: “O Brasil não é a Venezuela de Chávez; ele mandou até prender juiz.” Para Gilmar, o objetivo é atingir a independência do STF: “O intuito, obviamente -, é afetar a própria instituição, trazê-la para a vala comum.” Repetiu que o ex-presidente Lula o pressionou a adiar o julgamento e o acusou de centralizar a divulgação de informações falsas contra ele, numa manobra que associou a gângsteres. O PT conclamou a militância a defender Lula, que não se pronunciou. A oposição quer o ex-presidente na CPI. A Procuradoria Geral mandou para o MP do DF o pedido de investigação sobre Lula
"Intuito é trazer STF à vala comum"
Ministro critica ex-presidente Lula e fala em ação orquestrada para enfraquecer instituição
Sergio Fadul, Carolina Brígido
O GLOBO: Como foi a conversa com o presidente Lula?
GILMAR MENDES: Começou de forma absolutamente normal. Aí eu percebi que ele entrava insistentemente com tema da CPMI, dizendo do controle, do poder que tinha. Na terceira ou quarta vez que ele falou, eu senti-me na obrigação de dizer pra ele: "Eu não tenho nenhum temor de CPMI, eu não tenho nada com o Demóstenes".
Isso soou a ele como provocação?
GILMAR: Isso. A reação dele foi voltar para a cadeira, tomou um susto. E aí ele disse: "E a viagem a Berlim? Não tem essa história da viagem a Berlim?" Aí eu percebi que tinha uma intriga no ar e fiz questão de esclarecer.
Antes disso ele tinha mencionado o mensalão?
GILMAR: É. Aqui ocorreu uma conversa normal. Ele disse que não achava conveniente o julgamento e eu disse que não havia como o tribunal não julgar neste ano. Visões diferentes e sinceras. É natural que ele possa ter uma avaliação, um interesse de momento de julgamento.
Isso é indício de que o presidente Lula não se desprendeu do cargo?
GILMAR: Não tenho condições de avaliar. Posso dizer é que ele é um ente político, vive isso 24 horas. E pode ser que ele esteja muito pressionado por quem está interessado no julgamento.
Na substituição de dois ministros, acha que as nomeações podem atender a um critério ideológico?
GILMAR: É uma pressão que pode ocorrer sobre o governo. Toda minha defesa em relação ao julgamento ainda este semestre diz respeito ao tempo já adequado de tramitação desse processo. O presidente Ayres Britto tem falado que o processo está maduro. Por outro lado, a demora leva à ausência desses dois ministros que participaram do recebimento da denúncia e conhecem o processo, que leva à recomposição do tribunal sob essa forte tensão e pressão, o que pode ser altamente inconveniente para uma corte desse tipo, que cumpre papel de moderação.
A partir da publicação da conversa do presidente Lula com o senhor, os ministros do STF estariam pressionados a condenar os réus, para não parecer que estão a serviço de Lula?
GILMAR: Não deve ser isso. O tribunal tem credibilidade suficiente para julgar com independência (...) O que me pareceu realmente heterodoxo, atípico, foi essa insistência na CPMI e na tentativa de me vincular a algo irregular. E de forma desinformada.
Quem está articulando o adiamento do mensalão dá um tiro no pé?
GILMAR: Acho que sim. E talvez não reparar que o Brasil não é a Venezuela de Chávez... ele mandou até prender juiz. Um diferencial do Brasil é ter instituições estáveis e fortes. Veja a importância do tribunal em certos momentos. A gente poderia citar várias. O caso das ações policialescas é o exemplo mais evidente. A ação firme do tribunal é que libertou o governo do torniquete da polícia. Se olharmos a crise dos jogos, dos bingos, era um quadro de corrupção que envolvia o governo. E foi o Supremo que começou a declarar a inconstitucionalidade das leis estaduais e inclusive estabeleceu a súmula. Eu fui o propositor da súmula dos bingos.
Depois que o ministro Jobim o desmentiu, o senhor conversou com ele?
GILMAR: Sim. O Jobim disse que o relato era falso. Eu disse: "Não, o relato não é falso". A "Veja" compôs aquilo como uma colcha de retalhos, a partir de informações de várias pessoas, depois me procuraram. Óbvio que ela tem a interpretação. O fato na essência ocorreu. Não tenho histórico de mentira.
O julgamento já está em curso?
GILMAR: Sim, de certa forma. Por ironia do destino, talvez essas tentativas de abortar o julgamento ou de retardá-lo acabou por precipitá-lo, ou torná-lo inevitável.
O momento é de crise?
GILMAR: Está delicado. O país tem instituições fortes, isso nos permite resistir, avançar.
Tem uma ação deliberada de tumultuar processos em curso?
GILMAR: Ah, sim.
Existe fixação da figura do senhor?
GILMAR: Isso que é sintomático. Ficaram plantando notícias.
Qual o motivo disso?
GILMAR: Tenho a impressão de que uma das razões deve ser a tentativa de nulificar as iniciativas do tribunal em relação ao julgamento desse caso.
Mas por que o senhor?
GILMAR: Não sei. Eu vinha defendendo isso de forma muito enfática (o julgamento do mensalão o quanto antes). Desde o ano passado venho defendendo isso. O tribunal está passando por um momento muito complicado. Três juízes mais jovens, recém-nomeados, dois dos mais experientes para sair, uma presidência em caráter tampão. Isso enfraquece, debilita a liderança. Já é um poder em caráter descendente.
Um tribunal com ministros mais recentes é mais fraco que um com ministros mais experientes?
GILMAR: Não é isso. Mas os ministros mais recentes obviamente ainda não têm a cultura do tribunal, tanto é que participam pouco do debate público, naturalmente.
Dizem que os réus do mensalão querem adiar o julgamento para depois das substituições.
GILMAR: Esse é um ponto de ainda maior enfraquecimento do tribunal. Sempre que surge nova nomeação sempre vêm essas discussões acerca de compromissos, que tipo de compromissos teria aceito. Se tivermos esse julgamento, além do risco de prescrição no ano que vem, vamos trazer para esses colegas e o tribunal esta sobrecarga de suspeita.
Haverá suspeita se a indicação deles foi pautada pelo julgamento?
GILMAR: Vai abrir uma discussão desse tipo, o que é altamente inconveniente nesse contexto.
O voto do senhor na época da denúncia não foi dos mais fortes...
GILMAR: Não. É uma surpresa. Por que esse ataque a mim? Em matéria criminal, me enquadro entre os mais liberais. Inclusive arquei com o ônus de ser relator do processo do Palocci, com as críticas que vieram, fui contra o indiciamento do Mercadante, discuti fortemente o recebimento da denúncia do Genoino lá em Minas. Ninguém precisa me pedir cautela em termos de processo criminal. Combato o populismo judicial, especialmente esse em processos criminais, denuncio isso.
Todas as figuras que o senhor citou são petistas proeminentes. Por que querem atacar o senhor agora?
GILMAR: Desde o início desse caso há uma sequência de boatos, valendo-se inclusive desse poder perverso, essa associação de vazamentos, Polícia Federal, acesso de CPI. Como fizeram com o (procurador-geral da República, Roberto) Gurgel, de certa forma.
Um ex-presidente empenhado em pressionar o STF não mostra alto grau de desespero com a possibilidade de condenação no mensalão?
GILMAR: É difícil classificar. A minha indignação vem de que o próprio presidente poderia estar envolvido na divulgação de boatos. E a partir de desinformação, esse que é o problema.
Ele pode ter sido usado?
GILMAR: Sim, a sobrecarga... Ele não está tendo tempo de trabalhar essas questões, está tratando da saúde. Alguém está levando esse tipo de informação. Fui a Berlim em viagem oficial. Por conta do STF. Pra que ficar cultivando esse tipo de mito? São historietas irresponsáveis. Qualquer agente administrativo saberia esclarecer isso.
Esses ataques não atingem o STF?
GILMAR: Claro, evidente. O intuito, obviamente, não é só me atingir, é afetar a própria instituição, trazê-la para essa vala comum.
FONTE: O GLOBO

Continue lendo >>

terça-feira, 29 de maio de 2012

#LulaMente/#LulaMente/#LulaMente/#LulaMente


ATÉ QUE ENFIM PEGARAM O "SAFARDANA" DO
LULA COM A BOCA NA BOTIJA....KKKKK
#LULAMENTE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

"Duas expressões do território do sagrado se confrontaram nesta segunda-feira nas redes sociais: a falsa e a verdadeira. De um lado, Luiz Inácio Lula da Silva, o falso sagrado; de outro, a Constituição da República Federativa do Brasil, o verdadeiro. De um lado, a mistificação, a empulhação político-ideológica, a mesquinharia travestida de força popular; de outro, os fundamentos do estado de direito, da democracia e da liberdade.
De um lado, o vale-tudo que está na raiz das ditaduras, da violência institucional, do mandonismo; de outro, as instituições. De um lado, a lógica dos privilégios, da inimputabilidade, da impunidade; de outro, o triunfo da igualdade perante a lei, que faz de Lula um homem como outro qualquer.
E EU LHES DIGO: DESTA FEITA, E NÃO TEM SIDO ASSIM TÃO USUAL, O BEM TRIUNFOU SOBRE O MAL; a legalidade rechaçou o arbítrio; a democracia repudiou a vocação tirana.
Nas redes sociais, os porta-vozes das trevas gritavam: “Não toquem em Lula, ou haverá rebelião popular!” E uma autêntica rede da legalidade tecia a sua teia para gritar em uníssono: “Demos a Lula, segundo os limites da lei, o direito de governar o país por oito anos, mas não lhe entregamos a nossa honra, a nossa dignidade, a nossa liberdade!” De um lado, em suma, um passado que não quer passar vociferava: “Ele é intocável!” Do outro, com voz ainda mais potente, ouvia-se a resposta: “Intocável é a Constituição da República Federativa do Brasil”!
E a luz se impôs sobre as trevas.
Eles bem que tentaram. Os falsos perfis e os robôs atuaram com força inédita nas redes sociais, buscando dar o tom do debate, “trollando” os que ousavam manifestar uma voz divergente, molestando os adversários, atacando-os com a brutalidade oficialista, cavalgando as mentiras de sempre, esgrimindo as generalizações mais grosseiras, ressuscitando os preconceitos mais rombudos. Mas nada conseguia disfarçar o real propósito de sua ação. Ali estava uma súcia encarregada de defender bandidos, de amparar malandros, de endossar larápios, de apoiar ladrões de dinheiro público e ladrões da institucionalidade..." 
Para ler a matéria inteira clique:
#LULAMENTE
"Faltou espaço para a verdade nas 230 palavras que só explicam a mudez de Lula
A nota do Instituto Lula sobre as revelações do ministro Gilmar Mendes explica a súbita mudez do  presidente mais falante da história; como costumam fazer os clientes do doutor Márcio Thomaz Bastos, Lula está sem voz há três dias para não produzir provas que o incriminem ainda mais. Melhor assim. Caso quebrasse o silêncio para recitar em público o bisonho palavrório costurado pela assessoria de imprensa, o protetor dos mensaleiros não passaria dos dois pontos que encerram o primeiro parágrafo:

Sobre a reportagem da revista “Veja” publicada nesse final de semana, que apresenta uma versão atribuída ao ministro do STF Gilmar Mendes sobre um encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 26 de abril, no escritório e na presença do ex-ministro Nelson Jobim, informamos o seguinte:

“Versão da Veja” coisa nenhuma. “Atribuída ao ministro” coisa nenhuma. O colecionador de embustes não escaparia de ouvir que a revista se limitou a publicar declarações feitas por Gilmar Mendes ─ reiteradas e ampliadas desde sábado, aliás, em entrevistas concedidas a jornais e emissoras de TV. Num tom cauteloso que colide frontalmente com o atrevimento de Lula no encontro agenciado por Nelson Jobim, a nota procura apresentar o ministro como vítima de mais uma trama de jornalistas ardilosos. Haja cinismo."
Continue lendo aqui:
http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/

#LULAMENTE - #LULAMENTE - #LULAMENTE - #LULAMENTE - #LULAMENTE - #LULAMENTE - #LULAMENTE - #LULAMENTE - #LULAMENTE - #LULAMENTE - #LULAMENTE - #LULAMENTE!!!!!!!

Continue lendo >>

quarta-feira, 23 de maio de 2012

O TÍTULO DIZ TUDO

Cachoeira emudeceu na CPI por ordem de um ex-ministro da Justiça especializado em impedir que se faça justiça

Blog de Augusto Nunes

Vários integrantes da CPI do Cachoeira pareceram à beira de um ataque de nervos com a estratégia do silêncio adotada pelo pivô do escândalo da vez.
Por ter recorrido ao direito constitucional de permanecer calado para não produzir provas que possam incriminá-lo, o delinquente Carlos Augusto Ramos foi acusado de insultar o Congresso e debochar dos representantes do povo.
Como pode um chefe de quadrilha tratar parlamentares com tamanho atrevimento?, ergueram a voz inquisidores coléricos.
Todos os parlamentares sabem que o cliente de Márcio Thomaz Bastos emudeceu por ordem do advogado a seu lado.


Carlinhos Cachoeira fez exatamente o que fizeram na CPI dos Correios, também por determinação do ministro da Justiça reduzido a chefe do serviço de socorro jurídico aos mensaleiros, os depoentes Delúbio Soares, Marcos Valério, Sílvio Pereira e outros protagonistas do escândalo descoberto em 2005.

Mas ninguém ousou perguntar ao doutor, na sessão desta tarde, até quando pretende afrontar os brasileiros honestos com reedições do espetáculo da mudez malandra.
O anjo-da-guarda da bandidagem federal mostra a falta que faz um Sobral Pinto.

Em vez de cobranças, Márcio Thomaz Bastos foi contemplado por deputados e senadores por um buquê de cumprimentos reverentes e elogios derramados.
Enquanto se cria uma comissão da verdade para apurar crimes do passado, o presente é deformado por mentiras e trapaças patrocinadas por um ex-ministro da Justiça que se especializou em impedir que se faça justiça.

Continue lendo >>

'VALE TUDO" para vencer?

Há um conceito equivocado de que o cidadão gentil, educado, polido, enfim, cuidadoso no trato com o próximo seja alvo fácil de chacota. Assim têm sido tratadas algumas figuras públicas de respeito, com deboche e, muitas vezes, com grosseria.
Lembram o caso da bolinha de papel na campanha à presidência da República, em 2010?



Porém, tudo tem limite. 
Foi o que aconteceu com o treinador do Botafogo, Oswaldo de Oliveira, que ficou muito irritado na partida contra o São Paulo, no final de semana, ao ser tratado de maneira injusta e desigual em relação ao técnico do outro time.

“É triste, pois vejo jogadores que xingam o tempo todo e nada acontece. O fato de eu não reclamar constantemente de arbitragem não significa que tenho sangue de barata. Tomei uma atitude que espero não precisar tomar de novo. Fui muito Realengo, mais do que o habitual na minha carreira. Isso não faz parte do meu jeito de ser profissionalmente”, disse Oswaldo de Oliveira.




A mesma postura digna, porém firme, foi a de um gentleman da política, o senador Álvaro Dias, um dia após o incidente com o treinador do Botafogo. O senador recusou-se a formular indagações diante do silêncio constrangedor do bicheiro Carlinhos Cachoeira, que depôs nesta terça feira  na CPI criada para investigar suas relações supostamente criminosas com empreiteiras e políticos..

O comportamento de ambos mostra que o cidadão ciente de seus atos, encontrando-se em situação que exige uma reação à altura, pode fazê-lo com compostura, sem os habituais rompantes de violência e baixaria, muito comuns nas pessoas raivosas.

Fica o exemplo.




O líder do PSDB, Alvaro Dias (PR), deixou a sessão da CPMI do Cachoeira por conta do silêncio do contraventor. 

“Sabemos que há uma cachoeira de crimes, de corrupção. Mas não houve cachoeira de respostas”, afirmou. 

“O espetáculo é de acinte à instituição parlamentar. Não há juramento para  depoimento e não há respostas. Não há justificativa para manutenção desse espetáculo grotesco”, completou em crítica a sessão.

A reação foi motivada pela artimanha do advogado Marcio Thomaz Bastos, ex-ministro de lula, que orientou seu cliente a ficar calado na CPI. Por este motivo, a comissão decidiu solicitar nova data para depoimento.
Requerimento da senadora Kátia Abreu (PSD-TO) foi aprovado e a sessão da CPI foi encerrada. A senadora alegou que "os parlamentares não poderiam ficar ali, servindo de massa de manobra e de plateia de “bandido”."

A assessoria do senador Álvaro Dias publicou nota em seu blog sobre o episódio.

Cachoeira e o espetáculo grotesco

Depois que vários parlamentares da CPI fizeram perguntas a Cachoeira e ele se recusou a respondê-las, alegando o direito constitucional de permanecer calado, o Líder do PSDB, senador Alvaro Dias, criticou a postura do bicheiro: 

“Cachoeira veio pra cá direto da Papuda, onde está preso, mas aqui, na CPI, mantém-se com a arrogância dos livres “. 

Em entrevista, o Líder disse que, como ator, Cachoeira deixa muito a desejar: 

“Não se justifica a manutenção desse espetáculo grotesco. Ouvir o depoimento do principal acusado é fundamental. Nós vamos convocá-lo novamente, e ele terá que falar”, disse Alvaro Dias.


Continue lendo >>

O TROCO QUE OS DEPUTADOS MERECIAM...



PARA TIRAR O CHAPÉU PARA OS CASSETAS.. LEIAM.

Vejam a  noticia... depois leiam a resposta do pessoal do  Casseta e Planeta,  ao Deputados... .  A Nota de  Esclarecimento realmente é digna dos  Cassetas.

Jornal O GLOBO (BRASÍLIA- DF)

Câmara  se queixa do 'Casseta &  Planeta':

Pressionada  por deputados, a Procuradoria da Câmara foi  reclamar junto à Rede Globo pelas alusões  feitas no programa 'Casseta & Planeta'  exibido terça-feira passada  

Os parlamentares  reclamaram especialmente do quadro em que foram  chamados de ' deputados de programa '. Nele,  uma prostituta fica indignada quando lhe perguntam se ela é  deputada!
O quadro em que são vacinados contra a "febre afurtosa"  também provocou grande constrangimento.  

Na noite de  quarta-feira, um grupo de deputados esteve na  Procuradoria da Câmara para assistir à fita  do programa. Segundo o procurador Ricardo Izar  (PMDB-SP), duas parlamentares choraram  (coitadinhas) . Izar se encontrará segunda-feira  com representantes da emissora, para tentar um  acordo, antes de recorrer à Justiça.  

O presidente da  Câmara também se disse indignado: - O programa  passou dos limites. Eles têm talento suficiente  para fazer graça sem desqualificar a instituição  (que instituição?), que garante a liberdade para  que façam  graça.

O diretor da  Central Globo de Comunicação, Luís Erlanger,  disse que a rede só se pronuncia sobre  ações judiciais, depois de serem  efetivadas.

Os humoristas do  Casseta & Planeta não quiseram falar sobre o  assunto,  dizendo não querer  'dar importância à  concorrência' .
Segue agora a Nota de Esclarecimento enviada pelos Cassetas:


NOTA  DE  ESCLARECIMENTO:

'Foi  com surpresa que nós, integrantes do Grupo  CASSETA & PLANETA, tomamos conhecimento, através da imprensa, da intenção do presidente  da Câmara dos Deputados de nos processar por  causa de uma piada veiculada em nosso programa  de televisão. Em vista disso, gostaríamos de  esclarecer alguns pontos:  

1..  Em nenhum momento tivemos a intenção de  ofender  as  prostitutas . O  objetivo da piada era somente de comparar duas  categorias profissionais que aceitam dinheiro  para mudar de posição.  

2..  Não vemos nenhum problema em ceder um espaço  para o direito de Resposta dos deputados. Pelo  contrário, consideramos o quadro muito adequado  e condizente com a linha do programa.  

3..  Caso se decidam pelo direito de resposta,  informamos que nossas gravações ocorrem às  segundas-feiras,  o que obrigará os deputados a interromper seu  descanso  ..'

Equipe  do Casseta &  Planeta

REPASSEM...... de preferência PARA O MUNDO!!
FANTÁSTICA A RESPOSTA!   UM SHOW DE  INTELIGÊNCIA e HUMOR...
*     BRASIL, SIL, SIL, SIL, SIL, SIL, SIL, SIL, SIL, sil, sil, sil.................
( HONESTIDADE NÃO É VIRTUDE. É DEVER )

Continue lendo >>

terça-feira, 22 de maio de 2012

PRESOS POR PORNOGRAFIA!


55 presos por pornografia infantil!

A Interpol realizou uma grande operação contra a pornografia infantil, na qual foram detidas 55 pessoas em 20 países, salvando 12 crianças em risco, informou nesta terça-feira a organização internacional de polícia. Batizada como 'Laminar', a operação começou na Nova Zelândia em outubro de 2010 e terminou com as detenções em 20 países, entre eles Brasil, Chile, Costa Rica, México e Venezuela.

As prisões ocorreram também na Austrália, Bósnia, Inglaterra, Finlândia, França, Alemanha, Indonésia, Itália, Noruega, Arábia Saudita, Holanda, Tunísia, Turquia e Estados Unidos. Além disso, as investigações permitiram identificar até 80 grupos dedicados à distribuição ou visualização do material incriminado.

Os 55 detidos são suspeitos de ter criado grupos nas redes sociais para distribuir material de pornografia infantil, postar imagens de menores de 13 anos alvos de abusos sexuais e 'encorajar ativamente' esses crimes através de comentários, vídeos e fotos, segundo o comunicado da Interpol.

O alerta foi dado pelas autoridades neozelandesas depois que foi detectada a troca de material pornográfico que incluía menores através de diversas redes sociais. Participaram também da operação os próprios funcionários do Facebook, que colaboraram com a organização policial internacional.

(Com agência EFE)

Continue lendo >>

segunda-feira, 21 de maio de 2012

BEE GEES INSPIROU VACAREZZA?




A semana inicia com uma linda manhã de sol em minha cidade, mas a notícia da perda de mais um ídolo de uma geração, o cantor Robin Gibb - repetindo um de seus clássicos - deixa-nos com a sensação de uma chuva intensa caindo sobre nossas cabeças, uma chuva fria que entristece nossos corações. 

Corrigindo, Bee Gees é tão atual quanto as demais estrelas da música que surgiram recentemente e o grupo jamais deixará de brilhar porque deixou sua marca, mostrou aos seus fãs que o amor profundo e verdadeiro é possível.

Entretanto, saindo um pouco do campo romântico, não dá para deixar de notar que a música do Bee Gees deve ter inspirado algumas personalidades da nossa classe política. "We belong to you and me" deve ter sido a frase que inspirou a mensagem de VACArezza ao governador CABRAL.

Outro trecho da música "How deep is your love" também é sugestivo:

"I really mean to learn
Cause we're living in a world of fools,
breaking us down..."

O brasileiro que se acha esperto tem muito o que aprender com essa afirmação que vale para todos, não somente aos amantes.

Em nome desse amor que toca no fundo da alma, que preserva a sensibilidade do ser humano em meio às tentações dos que querem nos convencer que o amor é apenas uma sensação física (ou fisiológica, aos que agem apenas por instinto), vamos sacudir a poeira e relembrar mais um pouco de seus melhores momentos,  algo da trilha sonora do filme “Os Embalos de Sábado à Noite” que bateu recordes de venda:

Continue lendo >>

domingo, 20 de maio de 2012

O BRASIL ESTÁ EM BOAS MÃOS?


Ao ler sobre as recomendações do marqueteiro do PT aos candidatos do partido, na Folha.UOL, dá para definir a leitura que fazem do povo brasileiro, ou seja, utilizam estratégias tão rasas como quem lida com um bando de idiotas Leiam trechos:

Numa tentativa de aplacar temores quanto ao desempenho do PT na corrida pela Prefeitura de São Paulo, o marqueteiro João Santana comparou a situação do pré-candidato do partido, Fernando Haddad, com a da então candidata Dilma Rousseff em 2010...

Santana deu uma palestra sobre marketing político a militantes do PT na abertura de um seminário nacional do partido, em Porto Alegre. No evento, apresentou uma lista de recomendações para candidatos chamada de "manual de sobrevivência" nas eleições...

Santana falou que uma campanha municipal precisar ter "proximidade", "materialidade" e resposta às "carências afetivas" do eleitorado...

O marqueteiro do PT sugeriu ainda que os candidatos se apropriem de bandeiras de gestão dos oponentes...

Ou seja, apostam na falta de informação do eleitorado, exploram suas carências (que devem ser eternas para que mantenham a dependência) e nos julgam tão ignorantes que os petistas podem se apropriar da obra alheia sem pudor que muitos acreditam. E o pior que isso é verdade, senão como acreditar na ingratidão dos que já recebiam os benefícios sociais durante o governo FHC (Bolsa Escola, entre outros programas de transferência de renda) e num passe de mágica esqueceram tudo, voltaram-se contra o presidente que os acolheu e creem que lula realmente criou o Bolsa-Família, se não atribuir à dificuldade de entendimento?

Porém, deixo bem claro, essa tolerância é admissível em relação às famílias humildes, mas nada justifica setores da imprensa, religiosos, intelectuais e afins idolatrando lula pelas ações que combatia e que resolveu dar continuidade por interesse político. Até então eu imaginava que teria sido um artifício para se livrar do Mensalão, como faz Dilma, lançando uma série de programas, desses que nunca cumpre, para não contaminar sua imagem com Erenice 6% e ministros corruptos, como também proteger-se dos respingos do caso Cachoeira.
Mas, como se vê, seguem a orientação do marqueteiro.

Estou revendo esses episódios para tentar entender como alguém ainda se rende às saídas escorregadias de petistas, como lula e outros, quando se "solidarizam" com quem os critica e acaba tudo "numa boa", porém, nada resolvido.
Um exemplo no video abaixo:


A presença do digníssimo prefeito de minha cidade se justifica porque a Unifesp funcionou durante anos num imóvel da Prefeitura. O prédio da Unifesp inaugurado no início deste ano, como ficou evidente nos protestos, trata-se de uma obra inacabada, sem vistoria dos bombeiros, sem elevador, salas de aula sem equipamentos e com sérios problemas de infra-estrutura.

Passaram-se alguns meses e os universitários continuam sem aulas após estragos causados pela chuva.
Além disso, a prefeitura informa que ainda não foi solicitada a carta de "Habite-se" nem foi feita a vistoria do Corpo de Bombeiros.
Confiram AQUI.

Vejam o estrago, o risco aos alunos e o "padrão PT" de (pésssima) qualidade:
(O repórter faz comentários equivocados, mas as imagens são incontestáveis)

Continue lendo >>

GAROTA DE PROGRAMA CONTRATADA POR CACHOEIRA...



O contraventor Carlinhos Cachoeira pagou jantar e uma garota de programa para acompanhar Eduardo Siqueira Campos, então secretário de Planejamento do Tocantins e filho do governador Siqueira Campos (PSDB), relata a PF no inquérito da operação Monte Carlo.
O encontro foi na noite de 19 de maio de 2011, em Goiânia. No dia seguinte, em interceptação telefônica entre Cachoeira e Cláudio Abreu, eles comemoram o ‘arranjo’ para agradar ao secretário. Cachoeira reclama do valor da conta, R$ 1 mil, e Abreu o ironiza: “Você deu para avisar para vir de Brasília só para tomar vinho, bem feito!” .
Em conversa de 25 minutos com a coluna na terça-feira à noite, o secretário citou repetidas vezes sua situação pessoal. Disse que apenas foi citado por terceiros, que é uma suposição. Mas pressionado pela reportagem sobre o encontro em nenhum momento negou, apenas desconversou.
Em entrevista ao portal UOL nesta quinta, que reproduz a coluna, ele negou o jantar. Mas na página do inquérito à qual a coluna teve acesso (veja acima), Cachoeira e Cláudio não só confirmam o encontro do secretário como comentam o valor da conta e suas pretensões de negócios com Tocantins.

Continue lendo >>

quarta-feira, 16 de maio de 2012

O BRASIL EXPLICADO EM GALINHAS


O BRASIL EXPLICADO EM GALINHAS

       Pegaram o cara em flagrante roubando galinhas de um galinheiro e o levaram para a delegacia.

       D - Delegado
       L - Ladrão

       D - Que vida mansa, heim, vagabundo? Roubando galinha para ter o que comer sem precisar trabalhar. Vai para a cadeia!

       L - Não era para mim não. Era para vender.

       D - Pior, venda de artigo roubado. Concorrência desleal com o comércio estabelecido. Sem-vergonha!

       L - Mas eu vendia mais caro.

       D - Mais caro?

       L - Espalhei o boato que as galinhas do galinheiro eram bichadas e as minhas galinhas não. E que as do galinheiro botavam ovos brancos enquanto as minhas botavam ovos marrons.

       D - Mas eram as mesmas galinhas, safado.

       L - Os ovos das minhas eu pintava.

       D - Que grande pilantra... (mas já havia um certo respeito no tom do delegado...)

       D - Ainda bem que tu vai preso. Se o dono do galinheiro te pega...

       L - Já me pegou. Fiz um acerto com ele. Me comprometi a não espalhar mais boato sobre as galinhas dele, e ele se comprometeu a aumentar os preços dos produtos dele para ficarem iguais aos meus. Convidamos outros donos de galinheiros a entrar no nosso esquema. Formamos um oligopólio. Ou, no caso, um ovigopólio..

       D - E o que você faz com o lucro do seu negócio?

       L - Especulo com dólar. Invisto alguma coisa no tráfico de drogas. Comprei alguns deputados e senadores do PT. Dois ou três ministros do PMDB, PDT, PSB. Consegui exclusividade no suprimento de galinhas e ovos para programas de alimentação do governo e superfaturo os preços.

       O delegado mandou pedir um cafezinho para o preso e perguntou se a cadeira estava confortável, se ele não queria uma almofada. Depois perguntou:

       D - Doutor, não me leve a mal, mas com tudo isso, o senhor não está milionário?

       L - Trilionário. Sem contar o que eu sonego de Imposto de Renda e o que tenho depositado ilegalmente no exterior.

       D - E, com tudo isso, o senhor continua roubando galinhas?

       L - Às vezes. Sabe como é.

       D - Não sei não, excelência. Me explique.

       L - É que, em todas essas minhas atividades, eu sinto falta de uma coisa. O risco, entende? Daquela sensação de perigo, de estar fazendo uma coisa proibida, da iminência do castigo. Só roubando galinhas eu me sinto realmente um ladrão, e isso é excitante. Como agora fui preso, finalmente vou para a cadeia. É uma experiência nova.

       D - O que é isso, excelência? O senhor não vai ser preso não.

       L - Mas fui pego em flagrante pulando a cerca do galinheiro!

       D - Sim. Mas primário, e com esses antecedentes...





Continue lendo >>

terça-feira, 15 de maio de 2012

DEVOLUÇÃO DE DIPLOMA


DEVOLUÇÃO DE DIPLOMA: LEIAM NA ÍNTEGRA

Roberto de Sousa Salles, Reitor da Universidade Federal Fluminense, comunico que enviei para você nesta data, 7 de maio de 2012, por Sedex (código para rastreamento SI375026628BR), o meu diploma de Engenheiro Industrial Metalúrgico outorgado por essa universidade, anexado a carta no seguinte teor:

Anexado à presente, devolvo a essa universidade, aos seus cuidados, o meu diploma de Engenheiro Industrial Metalúrgico outorgado por essa universidade. Esse diploma foi motivo de grande orgulho para mim, desde quando o conquistei e recebi, até o dia 4 de maio de 2012, quando essa universidade, sub sua regência, outorgou o título de Doutor Honoris Causa a Luiz Inácio “Lula” da Silva.

Não aceito ser bacharel por uma universidade que, por um lado, é tão rigorosa ao selecionar e diplomar seus alunos e, por outro lado, outorga alegremente o título de Doutor Honoris Causa a um indivíduo que ao longo de toda a sua vida pública tem demonstrado reiteradamente profundo desprezo pela educação formal.

Sem levar em conta aspectos éticos e políticos da história desse indivíduo, entendo que qualquer reitor de qualquer universidade que outorgar a ele qualquer título honorífico estará debochando de todos aqueles que concorreram a vagas, cursaram faculdades e se diplomaram nessa universidade. A Universidade Federal Fluminense praticou, sob a sua regência, um ato de vassalagem voluntária que denigre a história da universidade e diminui o mérito de todos que nela conquistaram algum título respeitando a educação formal e se dedicando ao estudo e à aquisição de conhecimento.

A História mostra que muitas pessoas e até mesmo povos inteiros já foram submetidos a vassalagem involuntária. A História mostra também que muitos resistiram e lutaram bravamente contra essa vassalagem involuntária e, independentemente do sucesso ou do fracasso dessa luta, o simples fato de terem resistido e lutado os honra. A grande maioria se acomodou e isso não constitui uma desonra – apenas faz parte da natureza humana. A verdadeira desonra é a vassalagem voluntária – que caracteriza uma minoria que ainda não entendeu e não representa a verdadeira natureza humana.

Preste vassalagem em seu próprio nome. Não envolva a universidade e o seus corpos docente e discente passados, presentes e futuros nos seus atos de vassalagem. Se quer se dar ao desfrute de espojar diante de quem quer que seja, tenha a coragem de fazê-lo em seu próprio nome, sem arrastar no chão a toga da Universidade Federal Fluminense.

Receba, senhor Reitor, o meu profundo pesar e a mais plena reprovação por esse ato.

República Federativa do Brasil, 7 de maio de 2012

Avelino Rui de Oliveira Taveiros, professor da Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda, é Engenheiro Industrial Metalúrgico formado na  Décima Terceira Turma da UFF. 




Continue lendo >>

domingo, 13 de maio de 2012

CONCORDO COM O ZÉ, TEREMOS O POVO NAS RUAS... PARA COMEMORAR!!!

José Dirceu, acreditem!, prevê massas nas ruas se for condenado pelo STF!!!  
Vejam as graves consequências que nos aguardam caso ocorra essa "injustiça", no texto de Reinaldo Azevedo.
Portanto, o povo brasileiro tem várias opções para decidir qual a melhor reação ao possível desfecho do caso, ou seja, o que todo cidadão decente espera, que a Justiça dê um basta no reino da impunidade:  

*A IRONIA, como fez Reinaldo Azevedo;  

* A ALIENAÇÃO, por medo, comodismo ou ignorância;

* A AGRESSIVIDADE dos que se identificam ou têm o hábito de justificar a maldade e costumam defender bandidos  

* OU "Vamos todos para as ruas CELEBRAR o que pode se tornar o MARCO HISTÓRICO CONTRA A CORRUPÇÃO NO BRASIL". 

ASSIM SEJA!


ALERTA GERAL
Os réus do mensalão já começaram a ser avisados por seus advogados que, em caso de condenação, é grande a probabilidade de serem presos logo depois do julgamento. Pelo menos três deles estão nessa condição: José Dirceu, Delúbio Soares e o publicitário Marcos Valério. 

ÚLTIMO RECURSO
A probabilidade é maior no caso deles porque, se condenados, dificilmente as penas pelos crimes a que respondem (formação de quadrilha, corrupção ativa) ficariam abaixo dos quatro anos, hipótese em que é possível a conversão para punições alternativas. E, depois de uma condenação no STF, não há outra corte à qual recorrer. 

(Da Coluna de Monica Bergamo, na Folha de São Paulo)

Continue lendo >>

O GRANDE ERRO POLÍTICO (E MORAL) DE LULA

Em uma conversa recente, o ex-ministro José Dirceu contou ao seu interlocutor o motivo do recuo e do desânimo da petezada com a CPI do Cachoeira. 

"O efeito foi o contrário do imaginado. A única consequência da CPI foi acelerar o processo do mensalão."

Confiram matéria da Veja:

Depoimentos à CPI do Cachoeira desmontam ofensiva de mensaleiros contra a imprensa

Os primeiros testemunhos feitos à comissão que investiga a rede do contraventor fazem ruir o plano de mensaleiros de usar o escândalo para atacar os que contribuíram para revelar e levar à Justiça os responsáveis pelo maior esquema de corrupção do país

Daniel Pereira, Otavio Cabral e Laura Diniz
Fim da mentira: O delegado da PF Raul Marques (à esq.) em sessão secreta na CPI do Cachoeira: a relação entre o redator-chefe de VEJA e o contraventor era de jornalista e sua fonte de informações
Fim da mentira: O delegado da PF Raul Marques (à esq.) 
em sessão secreta na CPI do Cachoeira: 
a relação entre o redator-chefe de VEJA e o contraventor era de jornalista e sua fonte de informações

* Há vinte anos Pedro Collor deu uma entrevista a VEJA. As revelações originaram um processo que, sete meses mais tarde, obrigou seu irmão, Fernando Collor, a deixar a Presidência da República.

* Há sete anos, VEJA flagrou um diretor dos Correios embolsando uma propina. O episódio foi o ponto de partida para a descoberta do escândalo do mensalão, que atingiu em cheio o governo passado e o PT.

Agora, Collor e os mensaleiros se unem contra a imprensa num mesmo front, a CPI do Cachoeira. 

Criada com o nobre e necessário propósito de investigar os tentáculos de uma organização criminosa comandada pelo contraventor Carlos Cachoeira, ela seria usada, de acordo com o roteiro traçado pelo ex-presidente Lula e pelo deputado cassado José Dirceu, como cortina de fumaça para o julgamento do mensalão. O plano era lançar no descrédito as instituições que contribuíram para revelar, investigar e levar à Justiça os responsáveis pelo maior esquema de corrupção da história do país.

Tamanha era a confiança no sucesso da empreitada que o presidente do partido, Rui Falcão, falou publicamente dela e de sua meta principal: atacar os responsáveis pela "farsa do mensalão".

Tudo ia bem - até que os fatos se incumbiram de jogar o projeto petista por terra.
Na semana passada, dois delegados da Polícia Federal prestaram depoimento à CPI do Cachoeira. Eles foram responsáveis pelas operações Vegas e Monte Carlo, que investigaram a quadrilha do contraventor.

A ideia dos radicais petistas e seus aliados era utilizar a fala dos policiais para comprometer o procurador-geral da República, Roberto Gurgel (que defenderá a condenação dos mensaleiros no julgamento do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal), o governador de Goiás, o tucano Marconi Perillo (transformado em inimigo figadal de Lula desde que declarou que o ex-presidente tinha conhecimento da existência do esquema) e a imprensa, que revelou o escândalo.

Nesse último setor, como deixou clara a performance do ex-presidente Collor, encarnado na triste figura de office boy do partido que ajudou a tirá-lo do poder, o alvo imediato era o jornalista Policarpo Junior, diretor da sucursal de VEJA em Brasília e um dos redatores-chefes da revista.
(...)
Ataque aos acusadores - Mensaleiros, que têm no petista Vaccarezza o seu porta-voz na CPI, queriam convocar o procurador-geral da República, Roberto Gurgel. Ele defenderá a condenação dos réus do processo do mensalão
ATAQUE AOS ACUSADORES - Mensaleiros, que têm no petista 
Vaccarezza o seu porta-voz na CPI, queriam convocar o 
procurador-geral da República, Roberto Gurgel. 
Ele defenderá a condenação dos réus do processo do mensalão

Petistas, que chegaram a comemorar o resultado da primeira etapa do plano, agora já não demonstram o mesmo empenho para convocar Gurgel.
Em uma conversa recente, o ex-ministro José Dirceu contou ao seu interlocutor o motivo do recuo.

"O efeito foi o contrário do imaginado. A única consequência da CPI foi acelerar o processo do mensalão", afirmou. Lula, o idealizador do plano, também já faz leitura semelhante.
(...)

Desde a prisão de Cachoeira, a falconaria petista seguiu a tática de disseminar mentiras e omitir uma parte, sempre a mais importante, da verdade. Para isso, não hesitou nem mesmo em recorrer a fraudes e manipulações nas redes sociais da internet.
(...)

Ailton de Freitas/ Ag. O Globo, Tasso Marcelo/AE, Beto Barata/AE
Os réus: Jefferson, Dirceu, Delúbio e Valério devem ser julgados em breve pelo STF. A denúncia que deu origem ao processo partiu de VEJA, com prova em vídeo
Os réus: Jefferson, Dirceu, Delúbio e Valério devem ser julgados 
em breve pelo STF. A denúncia que deu origem ao processo partiu 
de VEJA, com prova em vídeo

Continue lendo >>

sexta-feira, 11 de maio de 2012


Explore todas as zonas erógenas

ESTÁ NOS TEXTOS SAGRADOS, ESTÁ NOS LIVROS DE ANATOMIA, ESTÁ NOS COMPÊNDIOS DE BIOLOGIA. O CORPO É CHEIO DE ÁREAS HIPERSENSÍVEIS AO TOQUE – E DESCOBRIR ESSES PONTOS É UMA DAS MELHORES DIVERSÕES SEXUAIS
Por: Alessandra Moura




A literatura erótica já sabe disso há milênios: na maioria das vezes, sexo bom é feito por partes. Não por acaso, textos com conotação sensual demoram tanto tempo descrevendo como se faz para esquentar cada pedaço do corpo dos envolvidos na relação sexual. E nem a Bíblia escapa desse gosto pelo detalhe, viu? O belíssimo Cântico dos Cânticos – livro poético do Antigo Testamento que relata o grande amor entre um homem e sua noiva – passa um tempão enaltecendo detalhezinhos da anatomia dos amantes.

Se essa mania de se fixar em nacos fosse apenas uma maneira de prolongar uma transa, já seria um artifício mais do que legítimo. Mas os livros de biologia do sexo ensinam que estimular as zonas erógenas é coisa mais séria. Comum em várias espécies, tem a função de ajudar na sobrevivência de indivíduos capazes de excitar seus pares. Ou seja, quando você resolve fazer um pit-stop no cangote do seu parceiro, está também praticando o costume altamente darwinista da seleção da espécie. 
Arrumar um GPS das zonas erógenas do corpo é uma tarefa complicada – fazer o que se alguém resolve subir pelas paredes com uma simples coçadinha no cotovelo? Ainda assim, os compêndios de anatomia costumam mostrar definições genéricas de áreas mais sensíveis ao toque, por causa da quantidade de terminais nervosos sob a pele e da espessura da derme (quanto mais fina, maior a sensibilidade). 

Há até especialistas que dividem as zonas erógenas em dois tipos. De acordo com esses ilustres pensadores dos amassos, existem as “zonas inespecíficas”, como parte de trás do pescoço, cintura e axilas. Se forem bem estimuladas, essas aparentemente inofensivas frações do corpo podem causar enorme excitação. E existem as “zonas específicas”, as áreas que, na boa, são muito bem conhecidas por qualquer iniciante na arte das diversões sexuais: coisitas como clitóris, prepúcio, vulva, lábios, boca e mamilos. Regiões cheias de nervos, são capazes de provocar superexcitações. 
Leia a seguir o que há nos bastidores de cada “parte” – e adicione ao seu acervo pessoal uma boa dose de, oras, cultura sexual. 

MAMILOS

Os mamilos são a parte mais sensível dos seios. Quando são estimulados a ponto de ficarem eretos, ajudam na liberação do hormônio oxitocina, um dos responsáveis pela sensação de orgasmo. Se o estímulo nessa área for bem caprichado, pode provocar orgasmo mamário, um tipo de clímax quase que exclusivamente feminino. É, algumas mulheres vão ao paraíso apenas ao ter os seios acariciados. A sensibilidade da pele das mamas é sempre maior ao redor dos mamilos – e vai diminuindo em direção à periferia. O pai da psicanálise, Sigmund Freud, defendeu que os seios são responsáveis pela primeira sensação de prazer que sentimos na vida, a de matar a fome. Por isso, eles estariam tão ligados à excitação sexual, assim como o ato de sugar. Vai saber...

BUMBUM

É a mais ancestral das zonas erógenas. Esculturas feitas na Pré-História já mostram figuras com nádegas ressaltadas. E, ao longo da história, elas passaram a ser usadas em ídolos religiosos, como símbolo de fertilidade. Enfim, o poder de atração do bumbum é infalível. Além de olhar, pegar pode e faz muito bem. A área é composta por três grandes músculos, os glúteos, por gordura subcutânea e pele. A sensibilidade é mais intensa nas regiões próximas ao ânus, ponto de chegada de inúmeras terminações nervosas e, por isso, território erógeno de altíssima potência. 

COXAS

A parte interna delas é extremamente sensível, para ambos os sexos. “Nos arredores dos genitais, a irrigação sanguínea é maior. É um recurso do corpo para favorecer o trânsito, por ali, das substâncias envolvidas na excitação”, explica a sexóloga Ana Canosa, da diretoria da Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana (Sbrash). Por isso, a estimulação das coxas e do púbis provocam uma ferveção na área genital.

PESCOÇO

Ele protege a laringe e a faringe (um golpe certeiro por ali pode matar) e, por isso, temos a tendência de protegê-lo. O estímulo na parte da frente do pescoço não é compreendido pelo cérebro como sexual. Pelo contrário, pode ser bem desagradável. Já a região da nuca é estimulante por uma questão evolutiva (ou de memória genética). Como nossos ancestrais faziam sexo com a mulher de quatro e o homem por trás, essa lembrança ficou registrada em nós.

COSTAS

Você já ouviu dizer que as pessoas que apresentam dois furinhos na região da lombar (nas costas, na altura da cintura) são boas de cama? Essa crença talvez se explique pela presença, nessa região, de inúmeros feixes condutores de estímulos sensoriais. A sexóloga Ana Canosa explica que é esse um dos pontos do organismo em que há mais nervos à flor da pele – literalmente. E eles estão presentes tenha a pessoa furinhos ou não (ou seja, essa história de que os “furados” seriam mais quentes é puro mito). Tem mais: como as costas são uma região de difícil acesso para quem é dono delas (você consegue se acariciar ali?), elas podem funcionar como um bom elemento surpresa. 

PÉS

“Olhe para eles na palma da sua mão, tão maravilhosamente pequenos que desafiam a descrição”, diz um famoso poema chinês sobre os pés de lótus, um ideal erótico oriental que pode ser atrofiado até medir oito centímetros. Como se vê, os pés são objeto de fetiche – de vários tipos – mundo afora. São 26 ossos, unidos por ligamentos que formam 33 articulações. Uma parafernália com conexões reflexas com o resto do corpo que, quando estimulada, transmite sensações agradáveis até mesmo para a cabeça. O Kama Sutra já ensinou: iniciar uma transa com carinhos nos pés é um ótimo começo.

ORELHAS

Um bom beijo na orelha pode causar calafrios. Se acompanhado de palavras (amorosas ou sacanas, a escolha cabe ao freguês), é infalível. Além de entrada da audição, o ouvido, com seu conjunto de nervos e pelos, é extremamente sensível por uma questão de defesa: nos avisar da “invasão” de algum bichinho. Ou da invasão de uma língua, por exemplo. 

O MARAVILHOSO CLÍTORIS

Os linguistas divergem: é clítoris ou clitóris? Mas os sexólogos são unânimes: com milhares de terminações nervosas, o clitóris é a região mais sensível do corpo feminino. Corpo cavernoso capaz de sofrer ereção por irrigação sanguínea, ele costuma ser descrito como um pênis em miniatura. “No estágio de embrião, antes de a natureza decidir se seremos menino ou menina, o saco e os lábios externos são a mesma coisa. O mesmo vale para o pênis e o clitóris”, explica o anatomista Renato Paulo Chopard, da Universidade de São Paulo (USP). Na estimulação sexual, o clitóris muda de cor – porque seus tecidos enchem de sangue. Sua estimulação pode provocar um orgasmo prolongado beeem intenso. Além do mais, a área é a melhor amiga das mulheres. O orgasmo clitoriano costuma ser o mais comum, o mais fácil de alcançar e, para um monte de mulheres, o mais prazeroso. 



Fonte: Gloss

Continue lendo >>
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VOLTE SEMPRE!

Photobucket